Moído no Pilão

Publicado: novembro 1, 2016
Um tempero musical Moído no Pilão
por Bel Carrilho Martins

borage@uol.com.br

Reunindo em seu repertório guarânias, toadas, xotes, cateretês, valsas e baiões, o trio Moído no Pilão traduz em sua sonoridade as raízes profundas de um Brasil musical.

A mescla de gêneros escolhida pelo trio contempla diferentes autores regionais e se destaca pelas canções Lamento Sertanejo (Dominguinhos/Gilberto Gil), De papo pro ar (Joubert de Carvalho/Olegário Mariano) e Mercedita (Ramón Sixto Ríos), entre outras que compõe o repertório de shows.

Composto por Luís Carlos Silva (Luisinho do Acordeom), pela violonista Laura Campanér e pelo percussionista Fábio Azeitona Daros, o trio Moído no Pilão tem o acordeom como instrumento solista nas mãos de Luisinho, que traz para o trabalho toda sua experiência musical em várias formações.

Atuando como músico integrante da banda do cmoido_no_pilao_borage_produtora_antor Sérgio Reis há muitos anos, Luisinho teve o violão erudito e o piano popular como instrumentos de sua formação musical.

Compartilhando o gosto que os uniu para formar o Moído no Pilão, Luisinho e Laura Campanér têm ainda em comum a paixão pelo violão.

Laura, que é instrumentista em grupos de diferentes formações tocando o violão e a viola caipira, foi durante muitos anos professora de violão popular na ULM (Universidade de Música Tom Jobim) em São Paulo.

A versatilidade sempre esteve presente em sua carreira e se reflete numa discografia que passa pela música regional como interprete e pesquisadora, pela música autoral pop como cantora e compositora e pela música mais lírica, quando se aproxima com a literatura, completando 8 CDs já lançados.

Ao lado de Laura e unidos também por uma forte amizade, está o percussionista Fábio Azeitona Daros fazendo a cozinha do trio com seu tempero à brasileira.

Trazendo seu conhecimento aprofundado de percussão por sua formação com os percussionistas Da Lua e Marcos Silva, Azeitona ativa os ritmos brasileiros para o molho, misturando com o cajon os instrumentos convencionais de percussão como o pandeiro, as congas, o bongô, a  alfaia e tambores.

Saiba mais:

O trio Moído no Pilão começou sua carreira no final dos anos 90, tendo em sua primeira formação o baterista e percussionista Leandro Paccagnella. Durante sua trajetória realizou inúmeras apresentações musicais, apurando mais e mais seu repertório.

Interrompendo sua atuação por um período, devido à constante requisição do solista Luisinho do Acordeom por a sua participação na banda de Sérgio Reis em turnês, o trio retoma agora seu trabalho de autores regionais, mostrando um panorama do cancioneiro brasileiro.

Assista Mercedita (Ramón Sixto Ríos)